domingo, 14 de junho de 2009

A minha vida



Em Agosto eu nasci,
Numa doce madrugada,
Minha mãe ficou feliz,
Eu apenas chorava...

Nesse dia ficou marcado,
O meu fado, nesta vida,
Com momentos amargurados,
E muita esperança perdida!...

Talvez seja o desencanto,
A minha forma de ser,
Foram muitos os desenganos,
Nesta vida a percorrer!

A minha infância foi triste,
A juventude esperançosa,
A maturidade persiste,
E a velhice penosa!

Já me restam poucos anos,
No meu fado para viver,
Com muita tristeza sentida,
Que eu procuro esconder!

Quem sofra na terra , dizem,
Tem o seu lugar no céu,
Com os anjos que em vida,
Sofreram tanto como eu!

autor: Manuela Vital

2 comentários:

Páscoa disse...

Amiga Manuela, aqui estou a ler as suas lindas poesias. Vou ser uma visita assídua e atenta.
Espero também a sua visita ao meu "modesto" blog, estou ainda no início desta aventura.
Felicidades e continue com essa maravilhosa inspiração.

Manuela disse...

Manuela - disse

Querida amiga
Já dei uma vista de olhos ao seu blogue,o que li adorei, para início é muito prometedor, eu também estou a aprender.Agora já tenho uma amiga para trocar impressões.
Sinto que vai ser muito interessante e enriquecedora
Bem haja
Até breve