quinta-feira, 19 de março de 2009

Saudade

Oh!...Mar!...
Que me inspiras paixão,
Que se apodera em vão,
Criando imensa ilusão,
Neste pobre coração!...
O Amor, já não existe
Apenas a saudade persiste,
Solta lágrimas de saudade,
Da vida que acabou,
Que jamais esquecerei,
De recordações viverei,
Para mitigar minha dor,
Que é imensa e profunda,
Há momentos de desespero
Que eu procuro esconder,
Do Mundo, que é tão cruel!...

(Poema Dedicado a alguém muito especial).
autor: Manuela Vital

2 comentários:

Dj disse...

Avó Manuela,

Também sinto muita saudade do meu inesquecível avô, que sempre me incentivou no percurso da minha vida.

Um grande beijinho,

Sérgio (Neto)

Anietteness disse...

Olá D. Manuela.

Adorei este poema. Continue a escrever pois é gratificante ler poemas que nos tocam de pessoas conhecidas.
Bem haja
Aniette