segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Amor Platónico


Quando te vejo,
Minha alma diz!...
Só de te olhar!
Fica tão feliz!

Feliz!... Pensarei!
Impossível seria,
Nunca poderei,
Amar-te! ...Um dia!...

Como gostaria!... De,
Estar nos teus braços,
Mas isso seria,
Um grande embaraço!

Apenas sentir,
Um pequeno afago,
Desse doce olhar,
Que comigo, eu trago!

Autor: Manuela Vital

5 comentários:

Gabriela disse...

GRAh! Não me parece muito "platónico"! Tem nome e tem rosto, não? Nunca desista daquilo em que acredita e dê asa a essa alma de poeta! Bjs. G

Manuela disse...

Amiga Gabriela

Este poema assemelha-se às
"Telenovelas Brasileiras"; o final é sempre conforme, o que o leitor entenda que seja.
Beijinhos
Manuela

Fê-blue bird disse...

Amor platónico!
Faz muito bem à alma e dá-nos um brilho muito especial!
Espero que esteja bem minha amiga pois tenho saudades suas.
Um beijinho

Manuela disse...

Amiga Fê-blue bird

Não estou lá muito bem, tenho andado adoentada. Agora estou com uma gripe, mas, se Deus quiser, virão dias melhores. O tempo cinzento também não ajuda.
Obrigado pelo carinho
Beijinhos, Manuela

Anónimo disse...

MARAVILHOSO !!!


EDITE